Informações relevantes para avaliação de imóveis

Publicado por redator em

Para vender um imóvel é necessário conseguir encontrar o valor justo que permita que o comprador acredite em um bom investimento, mas, ao mesmo tempo, o vendedor consiga tirar um bom proveito do negócio.

Para conseguir fazer uma avaliação correta sobre qual é o valor ideal para pedir pelos seus imóveis é necessário levar em consideração diversos detalhes.

Um bom corretor imobiliário saberá verificar todas as condições que podem favorecer o preço pedido e tentar relevar alguns pontos em contra que poderiam fazer com que os potenciais compradores desistam de comprar, ou que peçam uma diminuição do valor. Por isso é sempre importante contar com a ajuda de um profissional.

Como funciona a avaliação?

É necessário apresentar um laudo de vistoria de imóvel, pois ele irá descrever qual é o estado de sua conservação, detalhando todas as condições nas quais ele se encontra.

A assinatura deve ser feita por um inspetor que acompanhou a vistoria, a fim de confirmar as informações encontradas nesse laudo.

Existem muitos pontos que podem variar na hora de definir o valor, que vão depender do tipo de imóvel. No entanto, em geral, todos eles costumam ser definidos por requisitos como:

  • área total;

  • conservação;

  • infraestrutura;

  • comércio local;

  • acessibilidade via transporte público;

  • espaço de lazer;

  • bairro;

  • segurança.

 

Obviamente um imóvel com maior área estará sujeito a custar mais que um menor. Mas, novamente, isso pode mudar devido às outras condições. O valor imoveis é definido pelo conjunto de todos esses requisitos.

O seu grau de conservação e como foi feita a sua estrutura são essenciais na hora de definir o preço. Se o imóvel não estiver em um bom estado, o comprador terá que reformá-lo para poder usá-lo, o que acaba diminuindo o seu valor.

Além disso, o bairro é muito importante. Geralmente, os centrais e os que estão mais próximos das zonas empresariais e de trabalho costumam ser mais caros, enquanto as periferias podem ser mais baratas.

Tudo também irá depender se naquela rua há um bom comércio (supermercados, padarias, farmácias, entre outras coisas) e se é próximo a paradas de ônibus ou estações de metrô.

A questão do bairro também entra nos pontos da área de lazer, pois parques e shoppings na região ajudam a valorizar. Além disso, a segurança do local é importante. Zonas violentas acabam desvalorizando imóveis que estão em perfeitas condições.

Entretanto, o caso pode ser diferente no caso da avaliação de imóveis rurais. Devem ser levados em consideração a área total, as construções feitas no local, os tipos de instalação, se há máquinas com fins agrícolas, plantações, entre outras coisas.

Se houver, por exemplo, um poço ou uma lagoa, isso também deve entrar na avaliação. Até mesmo se for da vontade do vendedor entregar a propriedade com os animais que são criados no local, é preciso colocar no laudo quantas cabeças estão sendo parte da negociação.

Tanto para os imóveis urbanos quanto para os rurais é necessário contar com a ajuda de um profissional para que ele possa fazer, com precisão, a avaliação do valor.

Ele ainda poderá calcular qual a porcentagem de valor agregado que pode ser pedido a mais e definir qual a margem entre o mínimo e o máximo que pode ser negociado para que o negócio seja vantajoso para o vendedor.

Imóveis como investimentos

Há quem utilize a compra e venda para o mercado de investimentos. Em geral, os imóveis acabam sendo parte do patrimônio de uma empresa.

Assim, a compra e a venda precisam passar por uma avaliação de ativos e passivos, para que eles possam ser usados nas transações.

Sendo os ativos aqueles que geram lucros e rendimentos, geralmente os que são usados para locação ou para especulação e aplicações na bolsa de valores, enquanto os passivos são os que não trazem retornos e acabam gerando mais gastos do que ganhos, dívidas e contas.

Para definir corretamente qual é a classificação do imóvel é necessário fazer um balanço patrimonial, pois é ele que irá declarar o valor de cada um deles, quanto cada um deles requer de custos adicionais e qual é o lucro obtido em cima deles.

Isso também ajuda a demonstrar e reconhecer quais são os valores reais que os bens da empresa apresentam e, assim, definir como ela vale como um todo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *