Vale a pena terceirizar a criação de um produto?

Publicado por redator em

Para a sobrevivência de uma empresa, inovação, dinamismo e sempre se adaptar ao mercado é essencial, seja para uma pequena empresa ou para uma grande organização de qualquer segmento do mercado.

E, para isto, é fundamental que esta empresa crie produtos constantemente. Mas, nestes casos, muitas vezes surge a dúvida: “Será que vale a pena terceirizar a criação de um produto?”

A terceirização é uma opção para suprir algumas das necessidades que as empresas têm, como a falta de mão de obra qualificada, as altas taxas de impostos sobre as folhas de pagamentos, os diversos gastos com os encargos trabalhistas, etc.

Por isto, as empresas estão buscando ser mais flexíveis, desmontando estruturas internas e apostando em parcerias e terceirizações.

Quando se fala de terceirização, inúmeras vantagens e desvantagens devem ser consideradas, como a redução de custos. Quando se opta por contratar uma equipe externa, não existe a obrigatoriedade por parte da organização de acompanhar as condições de salários das convenções coletivas particulares para o segmento de mercado em que a empresa está inserida, por exemplo.

Uma outra vantagem é a diminuição de riscos. Não se faz necessário investimentos para a execução da atividade dentro da organização, sendo assim, existe uma menor preocupação com recursos humanos e gestão de pessoas. Isto gera diminuição de riscos e possibilita maior foco na atividade-fim.

Com isso, a terceirização pode ser uma ótima opção não só para quem está entrando no mercado, mas também para quem pretende aumentar sua área de atuação; desenvolver novos produtos ou mesmo reduzir custos; possibilitando aumento do lucro, e maior atenção aos clientes.

No entanto, as desvantagens devem ser levadas em conta, como o distanciamento. Ele pode prejudicar a comunicação entre a equipe dos terceirizados e os funcionários internos, podendo acarretar em atraso para atingir metas e também o controle reduzido das atividades que estão sendo executadas pelos contratados.

Ao mesmo tempo, existem também vantagens de se ter uma equipe interna, pois assim, se tem maior controle das atividades, consequentemente se consegue acompanhar e monitorar o que está sendo executado, podendo melhorar os resultados e alcançar metas planejadas.

Além de ter maior facilidade para correção de erros uma vez que a equipe estará desempenhado suas funções dentro  da organização, permitindo que o gestor consiga intervir com maior rapidez e melhorar o engajamento entre os membros, possibilitando alcançar um maior comprometimento dos colaboradores. Isto facilita a troca informações e experiência com os demais setores da empresa.

E também existem possíveis desvantagens em contratar uma equipe para a criação de um novo produto. Problemas como pouca disponibilidade de espaço e treinamento de equipe e possível comprometimento da produção (já que um dos colaboradores terá que recrutar e fazer a seleção de mão de obra, ficando assim atrasado com suas atividades diárias).

E além disso, maiores custos com equipamentos, encargos de rescisões contratuais, promocionais de férias, décimo terceiro e possíveis desistência de profissionais entre outros custos.

Mas enfim, cada caso é um caso. Neste artigo não tomaremos partido neste dilema de se vale ou não a pena terceirizar a criação de um produto. É preciso que cada empresa analise estes parâmetros e tome sua decisão, visando melhores resultados.

Talvez seja interessante consultar uma empresa que tem experiência em terceirizar o desenvolvimento de produtos, como a B2ML Sistemas. Um parceiro como este pode lhe ajudar a tomar uma decisão melhor.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *