Saiba melhor o que é persona

Publicado por redator em

Durante muito tempo, as pessoas que trabalhavam com o planejamento de campanhas publicitárias se guiavam a partir do público-alvo definido para cada ação, que foi substituído pela persona.

Trata-se de uma descrição generalista a respeito de um grupo que, para a empresa, é o mais adequado para adquirir seu produto e serviço.

Contudo, a chegada das estratégias digitais mudou tudo, pois o alto grau de segmentação e especificidade fez com que esse conceito fosse insuficiente para orientar as campanhas. Por conta disso, surgiu outra maneira de projetar o comprador ideal: a buyer persona, ou, simplesmente, persona.

Não sabe o que é isso? Então continue lendo e aprenda mais sobre este conceito, suas aplicações e sua elaboração.

O que é uma persona?

Apesar de o conceito de persona parecer algo moderno, ele é mais antigo do que muitas pessoas imaginam. Ele foi usado pela primeira vez por Alan Cooper, que se apropriou dele para a criação de softwares.

Tanto no meio publicitário quando do design, a persona nada mais é do que um perfil de comprador. A diferença entre ela e o público-alvo é o nível de detalhamento.

Enquanto este é uma descrição mais abstrata, a persona é rica em detalhes. Por conta disso, a equipe que a elabora lhe atribui características como:

  • Nome;

  • Idade;

  • Onde mora;

  • Hobbies;

  • Área de atuação profissional;

  • Poder aquisitivo.

Assim, ela não será algo como mulheres de 25 a 30 anos que vivem em São Paulo, mas sim como a Maria, de 27 anos, que vive com o marido na Vila Mariana.

Para que serve a persona?

A grande vantagem de se usar a persona é que, como ela requer uma análise muito mais detalhada do publico, a equipe responsável por criar estratégias de conteúdo, links patrocinados e redes sociais saberá trabalhar com suas dores e desejos de maneira muito mais assertiva. Afinal, este arquétipo tem uma personalidade consolidada, o que permite que ela seja conhecida a fundo.

Como elaborar uma persona?

Como a persona é muito mais detalhada que o público-alvo, é bastante claro que sua elaboração exige um trabalho muito mais minucioso das equipes de planejamento e gestão.

Porém, isso não significa que a tarefa seja impossível, pois ela pode ser demorada, mas é executável. Além disso, suas vantagens fazem com que o tempo e o dinheiro investido no processo retornem para empresa sob a forma de mais vendas, e para um público que tende a se fidelizar mais do que outros.

Quer aprender a elaborar uma persona? Confira o passo a passo a seguir.

  1. Análise do produto/serviço

A persona é o arquétipo do cliente ideal de uma empresa. Em outras palavras, ela é a pessoa para a qual um produto ou serviço foi elaborado. A mercadoria tem que satisfazer as suas necessidades.

Consequentemente, a primeira etapa da elaboração deve ser uma análise aprofundada da própria oferta da empresa. Quais são seus diferenciais? Quais problemas ela é capaz de resolver? Quais públicos ela não atende? São perguntas como essas que devem ser respondidas.

  1. Pesquisas

Muitas vezes, a equipe de marketing já possui uma noção de qual é o público atendido apenas realizando uma análise do produto ou serviço.

Se for esse o caso, é preciso que os profissionais pesquisem a respeito desse segmento, levantando dados relevantes para a elaboração da persona.

Por exemplo: digamos que o produto seja um sistema de gestão para microempresários. É preciso que a equipe junte informações a respeito desse grupo em órgãos de renome, como o Sebrae e a Associação Comercial do estado em questão.

Muitas vezes, essas organizações juntam estatísticas que podem proporcionar insights valiosos para a elaboração da persona.

  1. Entrevistas

No caso de empresas consolidadas que já têm uma carteira de clientes mais madura, também é possível entrevistar pessoas que já usam o produto ou serviço oferecido.

Nesse caso, a equipe pode trabalhar tanto com as semelhanças de seus depoimentos quanto com as diferenças – em muitos casos, é indicado que o negócio trabalhe com mais de uma persona.

  1. Análise de dados e consolidação

Depois de levantar todas as informações relevantes para a persona, chega o momento de analisar, cruzar dados e consolidá-los. O ideal é que sejam todos lançados em um planilha. Recomenda-se a criação de gráficos para uma melhor visualização.

Com as tendências devidamente identificadas, o perfil das personas é traçado, e a equipe já pode começar a trabalhar com ela.


1 comentário

Rodrigo · 21 de março de 2019 às 10:30

Olá mais uma vez passando por aqui… resolvi parar para dizer que seu conteudo esta sendo muito aproveitado… tenho uma empresa de marketing digital em londrina e esse tipo de conteudo só vem a agregar… forte abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *