Qual o melhor modelo de relógio de ponto?

Publicado por redator em

Ter uma empresa é uma grande responsabilidade, afinal existem muitas questões legais envolvidas. No Brasil, as leis trabalhistas são rígidas e precisam ser cumpridas para continuar exercendo as atividades.

Um dos principais pontos são as horas trabalhadas, que não podem ultrapassar o permitido em horas extra e devem sempre ser remuneradas adequadamente.

Dado esse fato, neste artigo você vai aprender mais sobre o registro de horário de entrada e de saída dos funcionários, essencial para resguardar tanto os funcionários quanto a empresa.

O que é relógio de ponto?

Toda empresa com mais de 10 funcionários precisa de um controlador de acesso para registro de presença de funcionários, assim como o horário exato de saída e de entrada na empresa.

Antigamente, usava-se apenas um caderno para fazer esse registro, anotando nele o nome dos funcionários e os horários. No entanto, esse método era muito problemático. Primeiro, havia uma grande dificuldade de consultar as informações posteriormente. Depois, o grau de confiabilidade desse método é muito baixo.

Por isso, começou a ser usado o relógio de ponto cartográfico.

Esse aparelho faz a impressão dos horários em um cartão, geralmente feito de papelão. É um aparelho controlado manualmente, o que significa que também há problemas com confiabilidade, mas, ao menos, consegue-se melhorias na organização. Com os cartões, a consulta de horários fica muito mais fácil.

Hoje em dia, porém, o mais comum é que se faça uso de um relógio de ponto digital e, desde 2011, existe uma lei que obriga o uso de Relógio de ponto homologado pelo Inmetro quando se tratar de um equipamento digital. O objetivo é garantir:

  • Memória inviolável;
  • Emissão de recibos;
  • Registro feito no próprio relógio;
  • Recibos com duração de 5 anos;
  • Sistema automático;
  • Transparência de dados.

Quais os tipos mais usados?

Dentro da categoria dos relógios de ponto eletrônicos, existem dois tipos que marcam presença nesse mercado com mais intensidade: o relógio de ponto que utiliza cartão magnético e o que utiliza biometria.

O termo biometria é usado para se referir à impressão digital. O principal diferencial desse ponto eletrônico, que possui um leitor de digitais, é a confiabilidade.

A impressão digital não pode ser dada para algum colega de trabalho, é exclusiva de cada um e está presa ao corpo. Além disso, não é o funcionário que insere o horário de entrada e de saída, esses dados são coletados automaticamente.

Embora Relógio de Ponto Biométrico Preço mais elevado, existe uma série de vantagens que compensam isso. Por exemplo, não há problemas com a perda de material, o que pode acontecer quando se utiliza um cartão; o processo é mais rápido, basta colocar o dedo no local indicado; além da eliminação de fraudes, que também é um grande atrativo.

Nos dois tipos de relógio de ponto digital, um grande tempo do RH é poupado. Os dados são organizados em um banco de dados automaticamente, não é preciso reunir todas as informações no final do mês, criando planilhas.

Assim, consegue-se maior produtividade do setor de Recursos Humanos.

Já o Leitor Mifare de cartão magnético funciona fazendo a distribuição desses cartões para cada funcionário. Para isso, basta aproximar o cartão do leitor ao entrar e sair par que o registro de jornada seja feito.

Entretanto, essa opção pode ser vista como pouco prática, é possível esquecer o cartão magnético no trabalho ou em casa, por exemplo. Mais do que isso, um funcionário pode deixar seu cartão com outro colaborador, para que faça o registro por ele.

Embora esses sejam os tipos mais comuns, também é possível ver empresas que escolheram pelo leitor de qr code.

O QR Code (Quickly Response Code, traduzido para código de resposta rápida) é uma versão mais moderna do código de barras. Assim, faz-se um código adequado para cada funcionário, geralmente com um PIN de confirmação para cada um.

A vantagem desse método é sua praticidade e economia, basta utilizar um smartphone ou outro eletrônico para a empresa.

Em conclusão, o registro de jornada de trabalho dos funcionários é indispensável para qualquer empresa. Com o passar do tempo, esse registro se tornou cada vez mais prático e confiável, valendo-se das tecnologias mais recentes para funcionar.

No entanto, é importante escolher o tipo mais adequado para a sua empresa, considerando a quantidade de funcionários, a flexibilidade dos horários, o investimento inicial e também os gastos a longo prazo. Afinal, um custo inicial inferior pode não compensar o tempo a mais gasto pelo RH.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *