Por que é tão importante para uma empresa ser considerada um “unicórnio”

Publicado por redator em

A principal característica de uma startup é a inovação. E se tornar uma empresa unicórnio é a prova de que o projeto deu certo! Que a ideia que originou o negócio realmente resolveu um problema de mercado e tinha potencial. 

Segundo dados da StartupBase, o Brasil conta com 16 unicórnios e 13.465 startups espalhadas pelo país. Esses números colocaram o Brasil no TOP 10 entre os países com mais empresas unicórnios em todo o mundo. 

Numa estratégia de rh estratégico é importante transformar uma ideia inovadora em escalável, além de saber gerir finanças e crises para que a startup cresça no mercado. Aqui, vamos falar sobre a definição de unicórnio, como ela surgiu e porque atingir esse status passou a ser tão importante para qualquer startup. 

O que é uma empresa unicórnio? 

O termo unicórnio surgiu em 2013. A primeira vez em que a termo “empresa unicórnio” foi citada foi no artigo da investidora-anjo Aillen Lee. O artigo intitulado “Bem-vindo ao clube dos unicórnios: aprendendo com as startups de um bilhão de dólares” logo se destacou no mercado financeiro. 

Para uma empresa ser chamada de “unicórnio”, ela precisa atingir o valor de US$ 1 bilhão no mercado sem abrir capital na Bolsa de Valores. Segundo a própria Lee, a escolha da palavra unicórnio foi feita com base na analogia de que eles são animais que aparentemente não existem, sendo considerados extremamente raros e mágicos. 

Então, Lee fez uma analogia que uma startup unicórnio é uma empresa que atingiu um alto valor de mercado, o que não é a realidade da maioria, e tudo isso a partir de uma ideia inovadora, que ninguém antes tinha tentado introduzir no mercado. 

Por que é tão importante para uma startup chegar a ser um “unicórnio”? 

As empresas unicórnios são empresas que atingiram um alto patamar de mercado sem terem capital aberto. Esse é um título que aumenta o status de qualquer negócio. Basicamente, alcançar essa valorização é importante comercialmente porque ajuda a trazer confiança e favorece o crescimento de oportunidades de negócios cada vez maiores. 

Além disso, se tornar uma startup unicórnio é uma forma de ter uma posição de vantagem no mercado, o que dá à empresa credibilidade para ser considerada como pioneira ou referência no seu segmento de mercado. 

O foco de uma empresa unicórnio são os clientes, os produtos e serviços são focadas em entregar a melhor experiência possível e as ideias implementadas surgem de situações comuns que precisam ser resolvidas. Uma startup unicórnio resolve um grande problema para a sociedade.

Como funciona a avaliação do valor de mercado de uma empresa? 

Há algumas formas de avaliar o valor de mercado de uma empresa. Um dos métodos mais conhecidos de avaliação é analisar os aportes que as empresas recebem dos fundos de investimentos. 

Os fundos de investimentos são termômetros do mercado financeiro, já que eles são conhecidos por apostar em empresas com potencial de crescimento. Então, uma startup pode receber investimentos de fundos, muitas vezes antes mesmo delas começarem a gerar receita. 

Há uma prática no mercado conhecida como rodada de investimentos. Nessa prática, as startups se apresentam a investidores e recebem aportes, muitos deles vindos de fundos de investimentos. Após uma rodada, os fundos e a startup definem um valor de mercado para a empresa. 

A Nubank, por exemplo, fintech que foi uma das primeiras startups brasileiras a se tornar unicórnio, atingiu o valor de US$ 1 bilhão em sua sétima rodada de investimentos. 

Quais são as principais startups unicórnios brasileiras? 

O primeiro unicórnio no Brasil surgiu no início de 2018. Desde então o país chegou ao número de 16 unicórnios, com base no relatório da StartupBase. E a expectativa é que o país feche 2021 acima da marca de 20 startups unicórnios. 

Confira abaixo algumas das principais startups unicórnios brasileiras:

99 Taxi

A empresa foi fundada em 2012 com o intuito de transformar o modo de transporte convencional. A marca se tornou um unicórnio em janeiro de 2018 após ser comprada pela DiDi, empresa especializada em transporte por celular.  

Nubank 

A Nubank é a principal fintech do mercado brasileiro. A empresa iniciou sua operação em 2013 com oferta de cartão de crédito, aos poucos foi ampliando seu leque de serviços financeiros e atingiu o status de unicórnio em março de 2018. Atualmente, a empresa vale cerca de US$ 25 bilhões e é o 9° unicórnio mais valioso do mundo, segundo lista da CB Insights.

Movile/Ifood

A Movile é um unicórnio brasileiro que alcançou esse status em março de 2017, mas só divulgou isso posteriormente após receber novos aportes financeiros. A marca é conhecida por ter comprado o Ifood em 2014, mas a empresa também controla outras empresas como a Sympla e o Apontador. 

Quinto Andar 

A Quinto Andar é uma startup brasileira focada no mercado imobiliário. A empresa recebeu um investimento de US$ 250 milhões, otimizou as funcionalidades do seu aplicativo, o que a ajudou a atingir o status de unicórnio em setembro de 2019. 

O sonho de toda startup é se tornar um unicórnio pelo reconhecimento que a empresa alcança no mercado. O valor está muito além do financeiro, está também em se tornar referência no mercado mundial. 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *