Por que a segurança deve estar em primeiro lugar?

Publicado por redator em

Nas indústrias em geral e demais segmentos do mercado, podem existir muitas funções complexas e perigosas, isso mesmo o perigo é algo constante em ambientes que demandem um contato maior com elementos químicos, redes elétricas, trabalhos em altura e muitos outros.

No entanto, é óbvio que não se pode deixar os funcionários em risco, do mesmo jeito que o serviço não pode parar, daí a necessidade da utilização de equipamentos de segurança.

Esses podem ser individuais ou coletivos, o importante é que protejam os operários contra qualquer risco. No brasil e no mundo, existem legislações específicas que determinam as condições de trabalho.

Como exemplo é possível citar uma norma importante, a Nr 35, que fala da necessidade dos itens que protegem os trabalhos em determinadas alturas.

Para explicar um pouco mais dessa norma, é preciso dizer que todo serviço feito a mais de dois metros do chão é considerado em altura, por isso é rogatório o uso de sistemas de proteção.

Nesse momento, apresenta-se o segundo ponto, é possível trabalhar com guindastes, plataformas elevatórias e outras máquinas e estruturas alocadas no exterior de um obra, por exemplo. Contudo, há ainda estruturas montadas com exatidão para essa tarefa.

A linha de vida é um exemplo bastante significativo, um equipamento de proteção grupal que consiste na instalação de pontos de ancoragem para trabalho em altura por toda a parede do prédio, ou em qual for a área de trabalho.

Trata-se de espécies de ganchos feitos com material resistente que vai se unir, por meio de cordas, ao cinto de segurança do colaborador.

Apresentando os equipamentos de proteção individual

Os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) são equipamentos responsáveis por proteger cada pessoa de forma separada. Existem os de grupo, como a linha de vida que foi citada, e neste todos os funcionários trabalham juntos.

Contudo, algumas funções são feitas de maneira individual e nesse caso o EPI vai proteger de fatores como volumes muito altos, por exemplo, quando o ruído passa de 85 decibéis é preciso usar protetores auditivos.

Ou então, no caso de trabalhos em usinas, com soldagem ou qualquer outro processo que tenha risco de alguma fagulha ou material ser expelido e entrar nos olhos dos profissionais, os oculos de proteção são indispensáveis. Aliás, existem leis que também definem a obrigatoriedade deste item.

O mesmo pode se dizer sobre as áreas elétricas, que por se tratar de um trabalho bastante complexo e cuidadoso, merece devida atenção, assim o fardamento para eletricista não pode ser deixado de lado.

Fabricado com materiais muito resistentes, pode prevenir inúmeros acidentes zelando pela vida do eletricista, como os seguintes:

  • Queimaduras graves derivadas de incêndios;
  • Exposição a altas-tensões, chamadas de choque;
  • Proteção contra quedas;
  • Entre outros.

No mais, mesmo utilizando todos os equipamentos, os profissionais não podem abrir mão de cursos de capacitação e treinamento, todas as atividades devem ser feitas por pessoal qualificado, só assim o número de acidentes vai realmente ser diminuído.

Todavia, em alguns momentos é inevitável que ocorram imprevistos, neste caso é preciso que todos estejam aptos para agir com rapidez, além de ter equipamentos para a prestação do primeiro socorro ainda no local, isso pode fazer a diferença.

Por isso, a prancha de resgate completa é algo fundamental, nela estão inclusas todas as ferramentas necessárias para realização de cuidados iniciais.

A preocupação com a segurança do trabalho deve ser constante

É de total responsabilidade das empresas bolarem estratégias e soluções que cuidem da segurança no trabalho, isso inclui o fornecimento de estruturas equipadas e seguras para a atuação dos profissionais, e também a compra e distribuição dos EPIs para todos eles.

Pensando assim, zelar pela vida do próximo é importante, ainda mais se for um contratado com vínculo com a empresa, além do mais, se as normas não forem seguidas à risca, leis estão sendo infringidas, o que pode acarretar multas e até o fechamento da empresa.

Desta forma, não adianta tentar burlar a lei, até porque não é apenas o dinheiro que conta, mas sim ter certeza de um bom trabalho, de clientes satisfeitos e funcionários seguros e felizes.

Só assim a empresa conseguirá ser bem sucedida e alcançar o sucesso tão desejado, pois será reconhecida pelo comprometimento com o seu público, responsabilidade com as importantes questões impostas pelo mercado, e o principal a confiabilidade.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *