O que é 3D?

Publicado por redator em

Olhar para uma imagem e ter a impressão de que ela está saltando da superfície, seja da tela ou do papel, é o que se chama de efeito tridimensional, ou 3D.

É como se a gente enxergasse não só a altura e a largura, mas também a profundidade, fazendo com que o objeto representado parecesse mais perto ou mais distante dos nossos olhos.

No cinema, por exemplo, os óculos 3D somados ao grafismo tridimensional fazem com que o nosso cérebro funda as imagens diferentes processadas por cada um dos olhos e crie o aspecto de volume diante da nossa visão.

O 3D é cada vez mais utilizado não só nas telas de cinema, mas também em itens de decoração, ilustrações, em revestimentos de paredes e pisos.

O uso de imagens tridimensionais, por exemplo, dá aos espaços um aspecto de modernidade e, em alguns casos, interfere, inclusive, na percepção do tamanho do local.

Quando se usa uma imagem, por exemplo, de uma janela aberta em um papel de parede, a amplitude do local é alterada, gerando uma profundidade maior do que a que de fato existe no ambiente – em que o acabamento de imagem tridimensional foi instalado.

Formas de utilização do 3D

No âmbito da decoração de ambientes, o material que está em evidência atualmente é o revestimento 3D, que muito além de efeito, dá relevo aos ambientes em que ele é colocado. Em muitas vezes, o item substitui o papel de parede.

No banheiro, por exemplo, é muito comum utilizar o revestimento tridimensional em uma das paredes, na maioria das vezes a de fundo do espelho. Decoradores afirmam que a exploração desse tipo de material dá um aspecto de acabamento detalhado sem que o local seja afetado por uma perda de espaço.

O revestimento 3D preço depende de alguns fatores, como materiais, medidas, etc. Os revestimentos 3D podem ser encontrados dos mais diferentes tipos de materiais. Entre eles podemos citar:

  • Porcelanato;
  • Gesso;
  • Pedras;
  • Pastilhas;
  • Azulejos;
  • Cimento.

Geralmente esses materiais exploram o relevo em formas geométricas e outros desenhos, como flores, folhas, ondas e uma infinidade de temas.

A dica dos decoradores é a de dar preferência, sobretudo em áreas que haja grande umidade, por revestimentos de porcelanato. Esse material torna a limpeza menos complicada, além de dar sofisticação ao ambiente que o recebe.

Por ter formato irregular provocado pelo relevo, o revestimento 3D também é uma ferramenta de isolamento acústico, pois reflete as ondas sonoras em direções diferentes – já que a profundidade e textura é irregular – fazendo com que o eco seja amenizado.

Além do conforto acústico, esse tipo de acabamento pode ser combinado com uma boa iluminação – tanto natural, quanto artificial.

O uso de luzes direcionais, nas paredes, por exemplo, dão ao revestimento formas e sombras, tornando o ambiente diferenciado e, inconscientemente, alterando o aspecto espacial do local em que é aplicado.

Impressão 3D

Hoje em dia existem, inclusive, impressoras 3D, que “imprimem” objetos, peças e até brinquedos.

A ferramenta de impressão 3D substituiu um processo que antes era quase que obrigatório no desenvolvimento de protótipos: eles deveriam ser feitos à mão para que, em seguida, um molde fosse gerado e só assim se permitiria a fabricação em série.

Com a ferramenta que imprime modelos físicos, o protótipo pode ser produzido em menos tempo, com exatidão e sem demandar trabalho manual: tudo feito por meio do computador.

A impressão por fusão e acumulação funciona utilizando como base, na maioria das vezes, o plástico do tipo ABS (acrilonitrila butadieno estireno) e o PLA (ácido poliático).

Estes materiais são submetidos a altas temperaturas no interior da impressora, derretem e, na sequência são transformados em filetes que vão construir, fileira a fileira, camada por camada, o objeto planejado no software de forma virtual.

Existem diversas gráficas que fazem impressão 3d sp. No entanto, também existem as impressoras que operam por fusão a laser, que, no lugar do material plástico, utiliza-se de um pó metal.

Este material é atingido por um laser de alta potência que, aos poucos, dá forma ao material desenhado no computador. No caso das impressões em impressores 3d, é necessário comprar filamento 3d. 

A ideia, segundo os pesquisadores, é que essa tecnologia, no futuro, possa ser capaz de imprimir órgãos ou outras partes do corpo para que sejam utilizadas em transplantes.

A magia do 3D, que antes utilizava-se apenas do “efeito”, hoje já é passível do tato, sem que seja necessário “enganar” o cérebro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *