Materiais necessários para um tapeceiro

Publicado por redator em

O tapeceiro, como já é de se imaginar, é o profissional responsável por confeccionar os tapetes, itens muito utilizados para dar um toque na decoração, além de deixar um ambiente muito mais aconchegante.

Independente de ser colorido, liso, mais básico, com estampas ou clássicos, os tapetes podem ser feitos de diversos materiais.

Além dos modelos mais tradicionais, há no mercado diversas opções de tapetes que fazem a releitura de estilos como art déco, modernista e tapetes geométricos e com sobreposições.

As tramas dos tapetes, dependendo do material que são feitas, fazem diferença na estética do resultado final. Cada matéria-prima possui uma característica específica que melhor se adequa à determinas necessidades de uso e situações que se adequam melhor para cada situação. Cada fio é responsável por fazer uma diferença no tapete como um todo.

Os tapetes podem ser de diversos tipos, como:

  • Tapetes sintéticos;
  • Tapetes de fibras naturais;
  • Tapetes de couro;
  • Tapetes de lã;
  • Tapetes de seda.

É importante levar em consideração o fluxo de pessoas em um ambiente para ver qual é o tipo de tapete mais adequado para aquele local.

Como funciona um grampeador de tapeçaria?

O grampeador de tapeceiro é uma ferramenta muito versátil, sendo muito utilizada, principalmente, por pessoas que querem reaproveitar, reformar, restaurar ou fazer a decoração de um móvel. Essa ferramenta também pode ser usada em indústrias de automóveis.

Por meio do grampeador, é possível realizar uma variedade de trabalhos, como, por exemplo, a troca do estofamento de cadeiras e almofadas, fixar rodapés e forros, fazer o estofamento de uma cabeceira de cama, entre outras funções.

É possível encontrar esse tipo de equipamento e grampeador de madeira em lojas de ferramentas e de materiais de construção. O uso desse tipo de ferramenta faz com que o acabamento dos materiais seja melhor.

Existem três modelos de grampeadores de tapeceiro que são os mais encontrados no mercado. Entre eles, está o grampeador manual, o elétrico e o pneumático.

O grampeador pneumático possui um sistema que faz o uso da compressão de ar para grampear. No processo, ele libera, em média, oitenta e cinco libras de pressão de ar para grampear.

É necessário equilibrar a pressão de uso do grampeador para que ela não ultrapasse o limite que pode ser usado para determinados móveis, causando danos à eles.

Esse tipo de grampeador é o mais usado por profissionais, principalmente por tapeceiros ou aqueles que fazem restauração de móveis, reforma de estofados de veículos, silk screen ou outros.

Já os grampeadores elétricos são ferramentas mais simples, pois eles liberam apenas uma determinada quantidade de pressão nos grampos, correndo menos risco de danificar peças mais frágeis.

Tanto o grampeador elétrico quanto o manual são muito usados para trabalhos de tapeçaria, decoração, artesanato, restauração, dentre outras situações. Já para redecorar móveis, esse tipo de grampeador não é adequado, pois sua potência é limitada.

Os três modelos são fáceis de serem manuseados, assim como outras ferramentas para marcenaria. Basta tomar os cuidados necessários e seguir as recomendações de uso de cada tipo de ferramenta ou equipamento.

Recomendações para o uso de grampeadores

Para evitar acidentes, é recomendado fazer a utilização de óculos de proteção ou máscaras para evitar que partículas indesejadas atinjam o rosto e os olhos.

Ao usar um grampeador pneumático, utilize capacete e protetores auditivos para minimizar os ruídos na audição. Ao manipular essas ferramentas, o ideal é não usar roupas largas, e as mangas devem estar sempre abotoadas.

As ferramentas só devem ser acionadas quando ela for colocada contra a peça em que será realizado o trabalho. Nunca se deve carregar a pesa com o dedo no gatilho, pois corre o risco de soltarem os grampos sem que seja desejado.

Além disso, não se pode carregar as ferramentas com grampos se algum dos controles estiver funcionando. A ferramenta não  pode ser usada com outra fonte de alimentação que não seja aquelas que são especificadas pelas instruções de operação.

Por fim, nunca carregue a ferramenta caso a mangueira de ar esteja conectada. Tomar todas essas precauções garante um uso mais seguro dos equipamentos, evitando acidentes muito graves.

Sempre procure profissionais especializados para realizar esse tipo de serviço, pois quem não sabe manipular essas ferramentas, pode acabar se machucando. Além disso, um serviço profissional possui muito mais qualidade.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *