LGPD, privacidade e o seu negócio digital

Publicado por redator em

Em 2018, foi promulgada no Brasil a Lei Geral de Proteção de Dados, a LGPD, que dá as diretrizes para a construção de ambientes de informação seguros a fim de proteger a privacidade dos cidadãos.

A partir de agora, as empresas que armazenam e processam dados pessoais são responsáveis por sua segurança, tendo que protegê-los de ataques e vazamentos. 

Para os negócios digitais, cria-se uma nova cultura de proteção de dados, que são a moeda de troca no mercado virtual. Mas não só para empresas online. Qualquer uma que tenha a  posse de informações pessoais precisa se adaptar à nova realidade legal.

É o que discutiremos neste artigo a fim de compreender como será a vida das empresas digitais com a LGPD em vigor, e a privacidade dos cidadãos como algo a ser preservado. Acompanhe a leitura e tire as suas dúvidas.

O que é a LGPD?

LGPD é a sigla para Lei Geral de Proteção de Dados, que se refere à lei nº 13.709/18. Promulgada em agosto de 2018, seus efeitos passam a valer em agosto de 2020. Nesta data, todas as empresas que armazenam e processam dados pessoais dos seus usuários precisam estar em conformidade com a lei.

Em termos gerais, a LGPD responsabiliza as empresas pela guarda segura desses dados, tendo que manter um nível de proteção adequado a fim de assegurar sua integridade. Em caso de vazamentos ou hackeamentos, as companhias devem tomar as devidas medidas legais e dar publicidade ao caso, avisando as vítimas e ao mercado, sob pena de pesadas multas.

Essa legislação coloca o Brasil na rota dos países que entenderam a importância da privacidade nos ambientes digitais. É um marco legal, juntamente com a GDPR da União Europeia, que posiciona o país ao lado de outros grandes em termos de proteção de dados pessoais nos negócios que envolvem a internet. 

Privacidade na internet

Este é o tema do momento dos grandes players do mercado digital. O Facebook, depois de tantos escândalos de vazamento de dados dos seus usuários, elegeu a privacidade como a essência do seu negócio. O Google segue os mesmo passos. Em suma, colocaram o direito das pessoas de manterem sigilo sobre si mesmas como um valor corporativo.

Essa é uma tendência no momento em que a internet aponta para o big data, o machine learning e a inteligência artificial como as ferramentas futuras dos negócio digitais. A personalização da comunicação e do consumo se dará por meio de um imenso banco de dados, alimentados por nós mesmo, capaz de entregar produtos e informações personalizados de forma intuitiva. Tudo isso sobre o custo das empresas terem total acesso ao que fazemos diariamente na rede.

Essa situação se aprofunda quando pensamos que a rede 5G viabilizará a internet das coisas e tornará praticamente qualquer objeto conectado. Em outras palavras: tudo com que interagimos no dia a dia será um coletor dos nossos dados, revelando nossos costumes e hábitos.

Quais os impactos no digital?

Com o mundo cada vez mais conectado, dificilmente alguma companhia vai ficar de fora das discussões sobre privacidade na internet. O mercado digital tem uma obrigação natural, uma vez que trabalha colhendo informações para entregar valores.

Cabe a todos agora estar em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados e fazer das obrigações legais um trampolim para criar confiança nas pessoas. Clientes seguros de que seus dados estão em boas mãos são mais propensos a se inserir nas plataformas virtuais e a fazer negócios nos novos tempos.

A LGPD, dessa forma, deve ser entendida como uma vantagem, já que cria no país um ambiente seguro para as negociações digitais fluírem. A tendência é de criação de uma cultura de segurança da informação, que tenha a privacidade como base. Assim, as novas empresas já terão, de início, preocupação em proteger os dados de seus clientes. 

Não importa se seu negócio é digital ou não. Em algum momento, em um futuro próximo, os dados de seus clientes serão fundamentais para a continuidade da empresa. Só basta estar preparado para as questões de privacidade, a nova promessa do mundo digital. 

Texto produzido por: Tante Comunicação Digital.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *