Dicas para vincular plano de saúde à sua clínica

Publicado por Redator Convidado em

De plano de saúde pessoa física a plano empresarial, todos eles oferecem muitos benefícios e são cada vez mais procurados por pessoas que desejam ter acesso a melhores serviços médicos. 

Com isso, uma clínica que não está vinculada a planos de saúde está perdendo muitas oportunidades. 

As pessoas estão mais preocupadas em cuidar da saúde, principalmente devido à pandemia de Covid-19 e estão buscando planos que atendam às suas necessidades. 

Mas será que é simples se credenciar em um ou mais planos de saúde? 

Na verdade, esse pode ser um processo complexo. Caso você tenha capital para investir, o ideal é na hora da criação de sites pensar em utilizar um sistema integrado. Porém, também é importante para que a sua clínica consiga mais pacientes. 

Portanto, se você quer saber como vincular plano de saúde à sua clínica, continue a leitura e confira algumas dicas que poderão te ajudar! 

Como vincular sua clínica a um plano de saúde

Tanto para incluir pessoa física quanto jurídica como prestadora de serviços de saúde em uma lista de rede credenciada é necessário seguir alguns passos. 

Para que os pacientes possam escolher a sua clínica, é necessário entrar em contato com a operadora e preencher as informações que eles exigirem, além de fazer a entrega de alguns documentos. 

Entenda melhor a seguir como fazer isso! 

1. Faça muitas pesquisas

A primeira coisa importante a ser feita é pesquisar pelas opções de planos de saúde disponíveis no mercado. 

No entanto, tenha em mente que talvez não seja vantajoso que você se cadastre em todos eles. Portanto, é normal que tenha dúvidas no momento de escolher com quais opções irá trabalhar. 

Logo, o primeiro passo é buscar informações sobre as operadoras para escolher os planos de saúde que sejam mais confiáveis e que, principalmente, atendam a sua região. 

Ao fazer essas pesquisas, considere os valores a serem pagos por atendimento e procedimento, além da burocracia para recebê-lo.

2. Separe os documentos necessários

Geralmente, as operadoras de plano de saúde costumam pedir os seguintes documentos: 

Pessoa física (profissional):

  • O CCM ou ISS;
  • CNES;
  • CRM;
  • Alvará de funcionamento do local de atendimento, bem como o da vigilância sanitária;
  • Currículo do profissional;
  • Comprovante de conta bancária;
  • Todos os dados do local de atendimento.

Pessoa jurídica (clínicas):

  • CNPJ;
  • Contrato social;
  • Ata de reunião;
  • CCM ou ISS;
  • CNES;
  • Comprovante de pagamento do ISS; 
  • Comprovante de pagamento da taxa de fiscalização da clínica;
  • Alvará de funcionamento, bem como da vigilância sanitária da clínica;
  • Currículo dos profissionais que trabalham na clínica;
  • Comprovante de conta bancária. 

Vale deixar claro que algumas operadoras podem solicitar outros documentos, além dos que já foram citados nas listas acima. 

3. Faça o cadastro

Quando separar todos os documentos que forem solicitados, você deve encaminhá-los para as operadoras junto com os dados cadastrais que também forem solicitados. 

No caso da falta de algum documento ou informação necessária ou exista alguma inconsistência no que for encaminhado, os planos de saúde podem barrar a sua solicitação e não aprovar o credenciamento para a sua clínica. 

Caso você passe por uma situação de recusa, é importante saber o que aconteceu. 

Como é feito o pagamento para a clínica? 

Depois de fazer toda a parte de cadastramento da clínica, vem uma parte um pouco mais complicada em relação às clínicas e operadoras de planos de saúde: o pagamento das consultas e procedimentos. 

O pagamento costuma ser demorado e um pouco burocrático. Isso porque cada consulta ou procedimento gera uma Guia TISS. Nessa guia, é encontrado todos os dados do atendimento prestado, desde como ele foi contratado até os suprimentos e equipamentos utilizados. 

Essas guias devem ser cadastradas no sistema das operadoras dos planos de saúde. Portanto, é necessário que todas as informações sejam checadas para não ter erro no momento do reembolso que será feito. 

Qualquer erro pode fazer com que uma operadora se recuse a reembolsar as clínicas os valores. 

Depois que as guias forem preenchidas no sistema, deverão ser impressas e enviadas para as operadoras via Correios. 

Somente depois de todo esse processo que começará o processo de recebimento para as clínicas. Ao verificar os valores recebidos, caso tenha faltado algum pagamento, é possível recorrer às operadoras. 

Conclusão

Neste artigo, você conferiu quais são algumas das principais dicas para vincular plano de saúde à sua clínica. 

Lembre-se que é muito importante fazer pesquisas para escolher as melhores opções de plano de saúde, que realmente atenda às suas necessidades. 

Além disso, caso tenha alguma dúvida sobre como fazer o credenciamento da sua clínica, entre em contato com as operadoras e solicite a orientação de um profissional. 

Ao contratar esse tipo de serviço é fundamental que você não fique com nenhuma dúvida, principalmente no que diz respeito a pagamentos dos serviços prestados. 

Esperamos que tenha gostado das nossas dicas e que elas te ajudem a credenciar a sua clínica a planos de saúde da melhor maneira possível.

Categorias: Dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *