Detalhes importantes para lavanderias

Publicado por redator em

Ao optar por ter um negócio, como uma lavanderia, é necessário saber quais chaves são necessárias para a abertura e fechamento.

No mercado há muitas possibilidades de fechaduras, que podem operar por sistemas eletrônicos, por controle remoto, entre outras formas automatizadas.

Desse modo, há uma gama de fabricantes e modelos, todos tendo seus pontos negativos e positivos. Conheça quatro alternativas de chave que podem ser ideais para sua lavanderia:

  • Chave gorja;
  • Chave yale e yale dupla;
  • Chave tetra;
  • Chave multiponto.

A Chave gorja é um tipo de chave mais simples, ou seja, não tem muito segredo ou complicação ao manuseá-la, tem o objetivo de abrir o recinto sem esforço. Esse modelo é indicado para fechadura internas de casa.

A chave yale é mais comum em portas externas, cadeados e fechaduras de um modo geral, até para gavetas e armários.

A segurança que ela fornece é mais alta que a anterior, porque possui um sistema mais complexo, formado por pinos que se alinham aos dentes presentes na lateral, permitindo sua abertura e tem somente um segredo.

A yale dupla é igual a yale, tendo a diferença de ter dois segredos, contendo um em cada lado da extremidade da chave e sendo iguais.

A chave tetra tem quatro segredos de cada lado, se comparada à chave yale, a tetra equivale a quatro delas em uma só.

Ela é utilizada em portas maiores onde é preciso ter mais segurança contra chaves mestras, como, por exemplo, em portas de enrolar, muito usadas no comércio.

A chave multiponto tem o segredo gravado na superfície da chave, seu sistema combina com muitos pinos para ligar o sistema quando alinhados.

Tem até doze pontos de travamento e é considerada uma das chaves mais seguras contra chaves michas e ferramentas de abertura. É, normalmente, usada em portas e portões de residências, escritórios e lojas.

Saiba como conservar o seu edredom corretamente

A Lavagem de edredom deve ser feita, preferencialmente, em uma lavanderia, pois as máquinas usadas nas residências, em geral, podem não aguentar o peso da peça ao ser molhada, assim, comprometendo os rolamentos da máquina.

Se caso conseguir efetuar a lavagem, acabam não higienizando devidamente a peça, causando, ainda, danos no edredom por conta de seu volume, que faz um atrito com uma parede e o agitador da máquina, resultando no desgaste do tecido e desbotando as cores.

Para evitar isso, o ideal é lavar a uma lavanderia a cada seis meses para realizar a lavagem, pois se a peça for guardada sem nenhuma proteção, o acúmulo de poeira é inevitável.

Dessa forma, o armazenamento correto da peça é colocá-lo em pacotes apropriados como os sacos de TNT, que possibilitam uma ventilação, ou em plásticos especiais, que permitem retirar o ar da embalagem.

O sistema a vácuo impede o acúmulo de pó e acaba com a propagação de microrganismos. Utilizando o método do invólucro não é preciso lavar novamente as peças quando for usá-las, somente deixe-as expostas ao sol ou à sombra em um lugar ventilado para arejá-las.

Se usar um saco plástico comum para guardá-los, faça um pequeno corte, deixando uma fresta para ventilação no interior da embalagem.

Veja como proceder uma lavagem de terno

A Lavagem de terno feita em casa pode ser uma tarefa difícil, porque as peças que compõem o item são complexas. O ideal é levar a uma lavanderia de confiança para efetuar o procedimento e, o mesmo cuidado, revela-se no momento de passar essa roupa.

Mas caso não possa levar a um profissional, jamais use uma máquina de lavar para realizar a limpeza do terno, pois isso danificaria o item, podendo deixar a peça inutilizada em casos extremos, prejudicando no colarinho, ombreira e até fazendo com que a costura soltem em determinados lugares.

Opte por uma lavagem a seco, à mão, ou, em caso de dúvida, siga as instruções do fabricante existente na etiqueta. Para limpá-lo manualmente é necessário sabão líquido ou em pó diluído na água e uma escova macia junto com uma bacia.

Antes de começar a lavagem, cheque os bolsos para certificar que estão vazios, remova linhas soltas e fiapos com o auxílio da tesoura. Sempre confira as instruções na etiqueta da peça.

Deixe as peças de molho em água morna junto com o sabão, deixando de molho por trinta minutos. Após isso, escove esfregando as partes que mais estiverem sujas (mangas, bolsos, cintura e barra) e enxágue em água corrente. Ao lavar a seco, é necessário ter cuidado ao manusear o solvente.

No momento de secar a peça também requer cuidados até em estendê-lo. Para isso, é necessário colocá-lo em um cabide e pendurá-lo no varal evitando marcas de pregador.

O ideal é usar cabides diferentes para terno e calça, alinhá-los corretamente, olhando atentamente para os forros.

O recomendado é passar o terno do avesso e usando um pano limpo para impedir o ferro de entrar em contato com o forro. Lembre-se de desamassar os bolsos e de passar começando pelas partes menores da peça.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *