Confira os itens de segurança de uma empresa

Publicado por redator em

Os itens de segurança em uma empresa podem abranger diferentes áreas.

Existem itens de segurança de proteção contra invasões e roubos, existe a segurança contra raios (o pára-raio), dentre muitos outros exemplos.

Neste artigo, porém, serão abordados os itens de segurança contra incêndios. É uma área ampla, cheia de detalhes e especificações.

Por isso, as dicas que você vai encontrar são valiosas.  

O que é o AVCB?

Essa é a sigla para o Auto de vistoria do corpo de bombeirosque serve para atestar que um local possui todas as medidas de segurança contra incêndios necessárias.

Como o nome anuncia, esse auto deve ser feito por algum membro do corpo de bombeiros, após uma inspeção detalhada no ambiente empresarial.

Ao contrário do que muitos pensam, o AVCB não é vitalício, ele precisa ser renovado de tempos em tempos.

A quantidade de tempo que se deve esperar até que o laudo perca a validade varia de 2 a 5 anos e tudo depende do nível de risco oferecido pelo local.

Além de ser necessário para iniciar as atividades e precisar ser renovado, o corpo de bombeiros deve ser chamado para fazer a vistoria novamente nas seguintes situações:

  • Reforma da empresa;
  • Ampliação do terreno;
  • Mudança de atividade;
  • Mudança de ocupação;
  • Correção de situação de risco;
  • Construções provisórias.

Assim, esteja sempre atento às obrigações legais e em dia com os laudos necessários.

Às vezes, é possível que se esteja operando de forma irregular sem que se tenha consciência disso.

Equipamentos necessários

São muitos os equipamentos necessários para integrar um bom sistema de combate a incêndio.

O primeiro item no qual se pensa são os extintores, mas eles não são tão simples quanto se tende a pensar.

Existem diferentes tipos de extintores, com usos mais específicos.

É possível adquirir um extintor com água, com gás carbônico, com pó químico ou com espuma mecânica.

Embora muitos possam servir para diferentes tipos de incêndio, há exceções.

O extintor de água, por exemplo, não surtirá muito efeito em um incêndio que não seja do tipo A (feito em material sólido, como papel e madeira).

Isto é, caso o local contenha líquidos inflamáveis (tipo B), equipamentos elétricos energizados (tipo C) ou combustíveis metais pirofóricos (tipo D) como o zinco ou o sódio, não será de grande serventia ter um extintor de água.

Outro equipamento indispensável que contém as suas especificações é a Mangueira para hidrante. 

Antes de tudo, certifique-se de que pelo menos algumas pessoas da empresa saibam usar o equipamento.

A mangueira pode parecer simples, mas a pressão da água é muito alta e pode acabar derrubando um desprevenido ou escapando de sua mão.

Existe uma forma correta de manusear a mangueira e muitos cursos rápidos oferecem simulações para preparar os funcionários.

Depois, é preciso se atentar ao tipo de mangueira.

Muitas empresas cometem um erro ao comprar o tipo 1, que é o mais simples de todos.

Esse tipo é voltado apenas para o uso residencial, em prédios e condomínios.

Em empresas o tipo indicado é o 2, que possui maior potência. Os tipos 3 e 4 também não são indicados para empresas, mas para usos mais pesados, como conjuntos industriais ou pelo setor naval.

É muito mais fácil conter um incêndio quando ele é imediatamente descoberto e, por isso, o detector de fumaça é tão importante. Basicamente, existem três tipos de detector: o de ionização, o fotoelétrico e o dual.

O sensor de ionização possui uma câmara com uma substância chamada de amerício-241, quando a corrente elétrica formada entre duas placas metálicas se interrompe por conta de fumaça, o alarme dispara.

O sensor fotoelétrico conta com a luz infravermelha para detectar incêndios.

Quando as partículas de fumaça refletem a luz, desviando-a de seu percurso comum, o alarme é disparado.

O dual é  soma dos anteriores, sendo a melhor escolha, pois é capaz de reconhecer todos os tipos de incêndio.

Por fim, conclui-se que o Sistema de combate a incêndio é complexo e detalhado. Itens como as luzes de emergência, as placas de sinalização para os extintores e saídas de emergência, dentre outros, também são indispensáveis.

Mas é possível possuir uma empresa segura e bem preparada sem grandes dificuldades, basta se planejar com calma e se informar sobre o assunto.

Caso os bombeiros identifiquem alguma irregularidade, haverá um prazo para corrigi-la e, então, chamar pelos profissionais novamente. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *