Como evitar glosas hospitalares?

Publicado por redator em

As rotinas hospitalares não se tratam apenas do atendimento à saúde: existe uma robusta estrutura de gestão para a organização de sistema médico e todos os seus detalhes.

Sendo assim, os profissionais da área administrativa devem estar atentos para que tudo ocorra sem maiores problemas e ninguém saia prejudicado, como:

  • Planejamento e administração de recursos humanos;
  • Controle de pedidos e estoque de materiais;
  • Avaliação de orçamento;
  • Atenção à manutenção e atualização de equipamentos.

Entretanto, existe um problema que pode prejudicar o hospital caso seja muito frequente: as glosas hospitalares.

Hoje aprenderemos o que são as glosas e como podemos evitar esse tipo de problema para que a gestão do hospital seja feita de forma harmoniosa.

O que são glosas hospitalares?

Uma glosa hospitalar acontece quando não ocorre o pagamento de uma operadora de saúde por um atendimento, exame, internação ou outro serviço médico prestado no hospital.

Esse tipo de problema ocorre quando o prestador do serviço não faz a cobrança da forma certa, podendo errar tanto para um valor acima quanto para um valor abaixo do correto.

Sendo assim, o convênio realiza uma análise e, caso tenha percebido o erro, repassa apenas o valor que o paciente realmente gastou.

Esse é um tipo de problema que pode atrapalhar muito o dia a dia da gestão do hospital, pois pode prejudicar a saúde financeira da instituição.

Quais os tipos de glosas?

De fato, a glosa hospitalar pode acontecer de três formas diferentes. Cada uma delas tem suas particularidades que precisam ser cuidadas.

Em primeiro lugar está a glosa administrativa. Em geral, ela é causada por falhas operacionais e é mais simples de resolver do que as outras.

Por exemplo, houve um erro de digitação em relação ao valor numérico; os valores tabelados não batem com os valores do convênio.

Além disso, outros problemas podem ser as falhas na comunicação entre o plano de saúde e o prestador de serviço, e registro de autorização médico-hospitalar que esteja inadequado ou ausente.

Em segundo lugar, existem as glosas técnicas, que precisam de um auditor técnico para a revisão. Como a revisão passa por uma avaliação humana, a negociação pode ficar um pouco mais complexa.

Elas ocorrem de forma mais frequente em internações hospitalares e podem ser causadas por falta de prescrição médica para certos procedimentos, além de imprecisão de dados no prontuário.

Além disso, pode haver desatenção em relação aos medicamentos que o paciente fará uso ou falta de checagem com o seu profissional responsável.

Por fim, existem as glosas lineares. Elas estão relacionadas ao convênio, mas influenciam as instituições de saúde.

Nesse caso, para evitá-las é preciso ter atenção com os procedimentos e indicadores operacionais, os processos de pagamento que a instituição realiza e seus sistemas de faturamento.

Como evitar as glosas hospitalares?

Como os problemas com as glosas relacionam-se com as cobranças que são feitas, é preciso ter cuidado com todas as etapas para evitar problemas no pagamento.

Por isso, é fundamental controlar os procedimentos realizados. É possível que o hospital tenha um conjunto de práticas operacionais padronizadas para evitar problemas.

Outro ponto fundamental é que todos os funcionários que trabalham no setor financeiro da empresa passem por um treinamento adequado ao entrarem. Assim, o número de erros diminuirá.

Ou seja, os gestores e a equipe de recursos humanos da empresa devem prepará-los com a mentalidade de evitar as glosas desde o começo.

Além disso, um ponto importantíssimo que não deve faltar em nenhum hospital é um robusto software médico que consiga integrar as diversas áreas da empresa.

De fato, com um bom software desse tipo será possível fazer a integração entre os dados médicos do paciente e os pormenores de gestão e finanças do hospital, algo que evita muitos erros.

Softwares desse tipo representam um investimento no hospital que rapidamente retornará, visto que o número de glosas tende a diminuir consideravelmente.

Categorias: Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *