4 coisas que a contabilidade pode fazer por seu negócio

Publicado por redator em

A lei obriga praticamente todas as empresas com sede no Brasil, a contratarem um escritorio de contabilidade. Isto pois requere-se que um profissional registrado no conselho profissional local escriture e assine os livros.

A exceção são os Microempreendedores Individuais (MEIs) que, devido a seu regime diferenciado, não precisam contar com este serviço.

 

Acontece que, mesmo que a lei não obrigasse as empresas a contar com um profissional da área de contabilidade, isso ainda seria primordial para administrar o negócio com eficiência e tranquilidade.

Afinal, ele faz muito mais do que apenas lançar números em planilhas e cadernos: dependendo do nível de qualificação do responsável pelo serviço, bem como da postura do negócio em relação a ele, o contador pode facilmente se tornar um parceiro estratégico de valor. Confira, a seguir, alguns dos serviços que eles podem realizar:

 

  1. Cálculo do imposto devido

Esta função é, também, a mais óbvia: um contador é qualificado para calcular o valor que a empresa deve às fazendas Municipal, Estadual e Federal. No caso desta última esfera, este profissional costuma ser procurado para declarar e verificar o valor do imposto de renda, evitando que o negócio caia na malha fina – e, consequentemente, possa sofrer sanções.

 

Como as mudanças no sistema tributário acontecem sempre, a consultoria do contador é fundamental para evitar problemas com o erário – como no caso do uso do eSocial, por exemplo.

Este é o caso até mesmo em regimes tributários menos complexos, como o Simples Nacional: tendo em vista que ele foi reformado recentemente, é fundamental contar com um profissional que conheça as novas regras e possa trabalhar com elas.

 

  1. Planejamento tributário

Entretanto, nem todos os empreendedores sabem que, por mais que um contador de imposto de renda seja extremamente útil, ele tem muito mais a oferecer do que isso: ele pode se tornar um parceiro estratégico do negócio.

 

Um destes papéis extras que ele pode desempenhar, é o planejamento tributário. Trata-se de uma análise minuciosa do negócio, feita com o objetivo de definir qual é o regime tributário mais vantajoso para a empresa. Entre as variáveis estudadas, estão:

  • Área de atuação;

  • Quantidade de empregados;

  • Faturamento;

  • Custos operacionais;

  • Eventuais benefícios fiscais concedidos.

 

Desta maneira, é possível optar por um regime que permita o pagamento de menos impostos, mas sem cometer qualquer irregularidade. O profissional também pode recomendar algumas práticas de âmbito interno, para que o imposto devido caia, mas sem infringir os diplomas legais da área.

Por exemplo: se ele faz contabilidade construção civil, ele provavelmente sugerirá que os proprietários da empresa optem pelo aluguel de equipamentos, ao invés da aquisição de itens próprios. Isto pois, ao contrário da compra, o valor da locação é computado como custo operacional, podendo assim, ser abatido do valor do imposto devido.

 

Mas, não é só isso: estabelecimentos que adquirem mercadorias pré-fabricadas para revenda, também podem se aproveitar da não cumulatividade do ICMS. Esta característica, significa que ele é pago apenas uma vez, pela empresa responsável pela produção do bem.

Deste modo, quando ele é revendido, o estabelecimento tem o direito a um saldo credor, de modo que não seja taxado em dobro. Entretanto, a aplicação desta possibilidade a cada negócio, deve ser analisada junto ao contador, de modo que não haja infração às normas legais.

 

  1. Admissões, demissões e contabilidade

Por mais que encontrar um profissional para assumir uma função em sua empresa pareça um grande desafio, a complicação não acaba aqui. Para formalizar a contratação junto ao poder público, empregado e empregador precisam preencher uma série de documentos, que precisam ser remetidos à Fazenda local.

 

Esta é uma situação onde um contador trabalhista pode entrar em ação. Ele orienta ambas as partes a respeito da papelada necessária para tornar a contratação oficial, tornando a admissão mais rápida e prática, beneficiando todos os envolvidos.

 

  1. Consultoria de gestão financeira

Por conta das atividades realizadas, o contador tem acesso a muitas informações a respeito das empresas que atende, principalmente as financeiras. Afinal, ele tem que saber os valores de entradas e saídas de caixa, para calcular os impostos devidos pelo negócio.

 

Porém, há profissionais que não se limitam a oficializar os lucros da empresa, muito menos a calcular os impostos. Alguns, ao examinar os livros e demais registros, podem até mesmo dar sugestões a respeito de como fazer a gestão financeira do estabelecimento, de modo a torná-lo mais rentável e, consequentemente, competitivo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *