3 tipos de software que tornam seu negócio mais eficiente

Publicado por redator em

Assim como qualquer outro negócio, uma loja de roupas exige uma administração minuciosa, de modo que o gestor saiba o que se passa dentro dela o tempo todo, isso pode ser facilmente resolvido com o auxílio de um software.

O problema é que isso é mais fácil de falar do que se fazer, pois é preciso realizar a gestão de pessoas, de estoque, financeira, tributária e muito mais.

Por conta disso, quem opta por fazê-la de modo mais manual (como em livros, cadernos ou até mesmo em planilhas) corre mais riscos de cometer erros, por mais atento que o gestor seja.

Felizmente, já existe uma maneira de fazer uma administração mais exata de qualquer estabelecimento, de modo mais simples e consumindo menos tempo do proprietário e dos sócios: basta usar um sistema adequado para tal.

Confira, neste post, alguns tipos de sistemas que podem ser usados em seu negócio, bem com as funcionalidades de cada um:

  1. Software de gestão

O controle de estoque é uma das atividades mais complexas a se fazer em um comércio. Isto pois, ao contrário do que muita gente pensa, ele é muito mais do que meramente acompanhar entradas e saídas, envolvendo atividades tais como:

  • Previsão de demanda;

  • Prevenção de quebras;

  • Cálculo dos estoques mínimo e máximo;

  • Escolha dos melhores fornecedores para o negócio.

Isso significa que quem opta por fazê-lo de modo manual está muito suscetível a erros, ou, até mesmo, de simplesmente não ter tempo de realizá-lo da forma adequada, o que é sinônimo de prejuízo.

Por conta disso, especialistas em gestão empresarial recomendam o uso de um software para controle de estoque. Este tipo de sistema automatiza as tarefas inerentes a este setor, avisando, por exemplo, quando é preciso reduzir o nível de estoque de um produto, ou quando é preciso repô-lo.

Entretanto, nos últimos anos, o enfoque tem passado das áreas de gestão isoladas de um negócio para a gestão integrada, que o observa de um todo.

Com isso, os sistemas de gestão integrada (ERPs) têm ganhado espaço no mercado. A vantagem disso é que o empreendedor tem uma visão geral do estabelecimento, podendo tomar decisões de maneira mais precisa e acertada.

Por exemplo: no caso da gestão de estoque, ela será feita levando em conta fatores como a demanda média por cada um dos itens, o tíquete médio, a margem de lucro de cada mercadoria e muito mais. Deste modo, ela deixa de ser algo meramente operacional para assumir um papel estratégico.

  1. Software para academia

Contudo, não são só comércios que se beneficiam de um sistema em sua gestão: empresas que prestam serviços também têm muito a ganhar com estas soluções. É o caso do software para academia.

Por um lado, esta solução é semelhante ao sistema ERP. É possível, por exemplo, fazer a gestão financeira, de pessoal e de fluxo de caixa diretamente a partir da solução, de modo a obter um diagnóstico completo do negócio.

Mas, por outro, ele também é voltado às particularidades deste tipo de estabelecimento. Alguns permitem armazenar os treinos dos alunos, para que eles os acompanhem direto de smartphones, os resultados de avaliações físicas e, até mesmo, impressões digitais, de modo a controlar entradas e saídas.

Deste modo, a equipe fica livre para proporcionar um excelente atendimento a todos os clientes, melhorando a sua satisfação.

  1. Software para controle de acesso

Alguns tipos de sistema, como o software para loja de roupas, são usados em estabelecimentos de todos os portes e tipos. Isto pois eles permitem a realização de atividades inerentes a todo e qualquer negócio, como a gestão financeira.

Entretanto, é preciso reconhecer que empresas de diferentes portes podem ter necessidades diferentes justamente devido ao tamanho da sede, à proporção de suas operações e à quantidade de funcionários.

O uso de um controlador de acesso é um exemplo clássico disso: em estabelecimentos de menor porte, não há esta necessidade, tendo em vista que a equipe costuma ser reduzida.

Já em grandes empresas, é normal o uso de crachás ou mesmo das impressões digitais dos colaboradores para identificá-los e permitir seu acesso às dependências da empresa.

Além dos leitores em si, isso é feito com o auxílio de um sistema especializado, que armazena e cruza informações. Do mesmo modo, este software pode ser usado para controlar a entrada e a saída de visitantes do local, cuja admissão se dá por meio da liberação da catraca ou do uso de um crachá especial.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *